Um livro-documentário sobre a medicina humanizada no Brasil

Uma das palavras que mais tem se falado nos últimos tempos na área da medicina é sem dúvida a humanização. Parece pleonasmo, afinal o foco da profissão médica é o indivíduo, o ser humano, mas não é. No Brasil, sabemos que os hospitais públicos são caóticos e hostis, e por isso muitas vezes médicos e enfermeiros tem uma relação distante com seus pacientes.

A tecnologia também, ao passo que vem salvando vidas mais e mais ao longo dos anos, também favorece o distanciamento entre médico e paciente, onde o número de processos judiciais vem crescendo exponencialmente a respeito do mal atendimento, e pacientes se queixam de que não passam de número de um diagnóstico.

Mas a notícia boa é que iniciativas de humanização na medicina vem acontecendo ao redor do Brasil, e foi registrado e idealizado pelo fotógrafo André François, que percorreu o Brasil inteiro registrando as relações entre médicos, pacientes, profissionais de saúde, familiares, dentro e fora do ambiente hospitalar registar o cuidar – aquele instante sutil no qual um ser conforta o outro, independente da técnica e do saber médicos envolvidos. O resultado é o livro-documentário “Cuidar”, com 110 imagens que registram esses belos momentos.

“Era preciso transformar as milhares de imagens no livro com certa sobriedade, porém sem deixar se levar pelo lado do drama ou da tragédia. O fotógrafo é um instrumento de comunicação entre os povos, um mediador entre dois olhares. Minha missão foi tornar as histórias daquelas pessoas mais vivas”, explica François.
Pós cirurgia - o médico anestesista Julio acompanha o menino que retornou da mesa e acorda da anestesia.
Fortaleza, CE,  Brasil, Brazil, 2006, © Andre Francois
Dona Margarida se mudou. Corremos até sua antiga casa e conversamos com seus filhos, que nos deram seu novo endereço, ou melhor, as coordenadas para que chegássemos a sua casa. Dona margarida! Margarida! Gritava Jorge para a janela       Eu morri
O médico da família atende de barco nesta região, onde o acesso ao posto de saúde é ainda mais difícil. Dr. Fernando parte de voadeira para distribuir medicamentos e encaminhamentos, Luiz, agente do posto de saúde do bairro do Pêra
"Onde passo eu enrosco". Assim Dr. Oscar explica sua trajetória pelo rio. Muitos acenam das margens chamando o Doutor assim que avistam a voadeira. Os acenos nunca são ignorados, e sempre resultam em rápidas consultas sobre algum doente, muitas v
cuidar
cuidar3
cuidar4
cuidar5
cuidar5b
cuidar6
cuidar7
cuidar8
cuidar9
cuidar10
cuidar11
cuidar12
cuidar13

Em 2011 foi lançado um aplicativo para iPad que tem informações sobre o livro e vídeos do making of do projeto e entrevistas com o autor, para fazer o download gratuito clique aqui.

Fonte: http://www.hypeness.com.br/2013/10/um-livro-documentario-sobre-a-medicina-humanizada-no-brasil/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s