Ideias para facilitar o banho do bebê!

Dar banho no bebê é uma operação que às vezes testa os nervos de muitos pais e mães. E há bebês que abrem o maior berreiro por causa do banho, especialmente os menorzinhos que ainda estão se acostumando à nova atividade.

Perguntamos, então, para alguns leitores como eles solucionaram suas dificuldades na hora do banho. Confira abaixo as ideias e veja se alguma pode ajudar você:

Dar banho sem virar o bebê

A parte de virar o bebê na banheira é a mais aflitiva para muitos pais estreantes, porque envolve trocar de mão segurando o bebezinho escorregadio. A solução encontrada por alguns leitores foi simplesmente não virar o bebê.

Só de costas:

“Eu costumo banhar meu Estêvão com a barriga para baixo. Descobri que assim ele se sente mais confortável e não chora… Sem falar que para lavar o rosto também é mais fácil, pois à medida que a água é jogada na cabeça ela já escorre, não entra no olho e o bebê não chora.”

Observação: Tome cuidado para não apertar a barriguinha do bebê, para não correr o risco de ele regurgitar. Procure dar um tempo de uma hora entre a mamada e o banho assim você não facilita que isso ocorra.

Só de frente:
“Tenho dificuldade em virar o bebê de costas para cima, tenho medo de ele colocar o rostinho na água. Por isso prefiro deitá-lo de barriga para cima e lavar o bumbum por baixo.”

Estratégias com o sabonete

Nada de abrir frascos com uma mão só
“O macete de que mais gostei foi o de usar sabonete líquido numa gaze, preparada antes do banho, sendo uma para a cabeça e outra para o corpo; assim, o produto fica à mão durante o banho, sem necessidade de “lutar” com frascos e me atrapalhar.”

Menos escorregadio
“Percebi que no primeiro mês eu só precisava usar água, pois era suficiente para tirar qualquer sujeira do corpinho do bebê. Usava apenas o sabonete, quase nada, para lavar as partes íntimas. Com isso o bebê não escorregava tanto.”

Redinha dentro da banheira

“Comprei uma banheira menor e uma rede de proteção, o que me ajudou muito a ter segurança. Já não uso a rede há um tempo, mas minha bebê ficava confortável, e eu, muito segura. Assim, aprendi a curtir o momento do banho de minha filhota e ela também passou a amar cada banho.”

Banho no chuveiro

Trabalho em equipe
“Desde que a minha bebê tinha 15 dias damos banho no chuveiro, ou eu ou meu marido. Fazemos assim: um entra no banho e o outro fica de fora preparando a bebê, tirando a roupa, limpando etc. Aí leva para quem está no chuveiro. Na hora em que acaba quem está fora pega a bebê, enxuga e termina de arrumar.”

Momento em família
“O problema era que ela fazia cocô na banheira. Sempre tinha que sair correndo com ela para o chuveiro. Então com 15 dias eu e meu marido resolvemos dar banho nela apenas no chuveiro. É muito mais prático e higiênico, além de ser um momento supernosso: mamãe, papai e bebê! E ela adora.

Sozinha, com ajuda de um banquinho
“Já tentei banheira, balde, bacia e pia, mas meu filho gostou mesmo foi de banho de chuveiro. Coloquei um banquinho dentro do box. Sento no banquinho e com ele apoiado nas minhas pernas vou lavando a parte da frente e as costas, depois o peito e pescoço e por último lavo a cabeça. No corpinho deixo cair água direto, na cabeça jogo a água com a mão para não cair no ouvido. Não me lavo, depois tenho que tomar meu banho outra hora. Saio com ele, o enrolo na toalha, molhada mesmo, aí o coloco em cima da cama. Só então me seco um pouco, visto um roupão e o arrumo.”

Banho no balde

Muitos pais e mães optaram pelo banho no chamado ofurô infantil, bem parecido com um balde. Eles acham que o bebê se sente mais seguro e fica mais coberto pela água, portanto sente menos frio. 

“No começo o maior problema era a falta de experiência dos pais! Com o tempo fomos nos adaptando, mas abandonamos a banheira. Banho do bebê aqui em casa é só no ofurô. Ela adora, fica supercalma, e nós também ficamos mais tranquilos.”

Não deu certo? Você é normal!

O que parece solução mágica para uma família pode não funcionar nadinha para outra. Use a criatividade, pense sempre na segurança do bebê e em caso de dúvida converse com o pediatra. Veja a seguir alguns exemplos de “fracassos”:

“Falta de coragem! Só tive coragem de dar banho nele com 2 meses, antes somente meu marido dava.

“Meu maior desafio é fazer com que ela fique quieta para eu conseguir dar o banho. Dou bichinho e livro de banho para ela se distrair, mas é difícil.”

“O banho no ofurô foi difícil, não consegui fazer minha filha gostar! Sempre que colocava lá, ela chorava muito. Acho que não soube usar o baldinho!”

“Só não consegui me adaptar a dar banho de chuveiro. Tenho muito medo de ele escorregar. Faço uma molhadeira danada. Ainda não achei o jeito.”

Fonte: BabyCenter

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s