5 brincadeiras para animar a festa

Quem já preparou festas de aniversário em casa sabe o trabalhão que dá. Além de se preocupar com as quantidades, decoração e bolo é preciso encontrar soluções pra entreter as crianças durante o evento. É que não dá para deixar os pequenos ao redor da conversa dos adultos e também não é legal que eles fiquem correndo para lá e para cá. Por isso, fomos atrás de ideias divertidas para manter a garotada ocupada, preferencialmente com “atividades do tempo dos pais”, que ainda hoje fazem sucesso.

  1. Dança da cadeira

A brincadeira é clássica e até os adultos amam. Geralmente crianças a partir de 3 anos já conseguem entender e fazer parte da diversão. Conte quantas crianças participarão e coloque, lado a lado, um número a menos de cadeiras. Por exemplo, se participarem 6 pessoas, coloque apenas 5 cadeiras para a brincadeira. Então, ligue uma música enquanto as crianças dão voltas ao redor dos assentos. Quando a música parar, todos devem se sentar. Quem ficar sem cadeira sai do jogo. Na vez seguinte, elimine uma cadeira até restem apenas dois concorrentes. Ganha quem sentar primeiro na última rodada.

  1. Balão de Doces

Outro sucesso nas festas é uma enorme bexiga recheada de doces. O balão precisa ser pendurado no local mais alto da casa e estar cheio de guloseimas (pirulitos, balas… tudo o que a molecada adora”). Ao final da festa, faça com que as crianças fiquem ao redor dele, à espera de que seja estourado. Aí é deixa-las curtir o momento para conseguir o maior número de itens que “caem do céu”. Se você não gosta da ideia de doces, pode substitui-los por brinquedinhos diversos, como apitos, língua de sogra, bolinhas etc.

  1. Guerra de bexigas

Se a festinha de aniversário é no verão e há bastante espaço ao ar livre, essa brincadeira se encaixa muito bem! Compre bexigas e enche-as com água. Coloque tudo em um balde e deixe a meninada jogar as “bombinhas” umas nas outras. Nesse caso, é bom avisar no convite para as crianças trazerem uma troca de roupa extra, ok?

  1. Vivo ou morto

Essa sugestão não ocupa muito espaço na casa durante a festa. Uma das crianças (ou um adulto) deverá ser líder da brincadeira e se posicionará à frente do grupo. Dizendo as palavras “morto” ou “vivo”. Ao comando “morto”, os participantes têm que se agachar. Ao ouvirem “vivo”, precisam ficar em pé. Quem errar está fora do jogo, até que chegue a um vencedor.

  1. Caça a objetos

Essa brincadeira faz com que todo mundo se divirta. A ideia é solicitar um objeto e a garotada tem de procura-lo entre os convidados. Você pode dividir a turminha em times para ver qual é o mais rápido em conseguir os itens.

Fonte: Revista Babies – Por Mariana Woj

Anúncios

Como e por que incentivar os filhos a ajudar nas tarefas domésticas

Saiba que você pode ganhar um animado e excelente ajudante! 

Fonte da Imagem: www.lolamagazin.com.br

Já pensou em ter uma mãozinha a mais nas tarefas domésticas do dia a dia? Já imaginou a criançada lavando a louça, arrumando a cama ou tirando o pós dos móveis? Criança pode ajudar na casa, sim! A infância é a fase na qual mais aprendemos, além de ser onde mais desenvolvemos noções de responsabilidade. Portanto, esse é o melhor momento para que os pais façam a criança entender que precisa colaborar com as tarefas domésticas, como arrumar a cama e regar as plantas. É fundamental compreender a importância para o crescimento do seu filho ao ajudar nos afazeres de casa. Atribuir tais atividades a sua rotina mostra que ela é capaz de fazer sozinho as mesmas coisas que os pais fazem, despertando sua autoconfiança e sendo de colaboração.

Mas, claro, tudo tem seu tempo certo. Por isso, se você quer ter a companhia do seu filho para algumas tarefas, saiba que é preciso respeitar o desenvolvimento dele e também ter muita paciência com as crianças nesse momento, afinal, elas estão aprendendo a lidar com esse tipo de tarefa. Ajuda-as, ensine e sempre elogie, para incentivar que continuem. Além disso, é importante que esse momento seja gostoso para a criança (e para você, que acabou de ganhar um parceiro para ajudá-la um pouquinho). Confira a lista que preparamos sobre a melhor época para seu filho começar a desempenhar cada atividade. Inspire-se!

Os mais novos adoram “ajuda”, embora muitas vezes “atrapalham” mais do que outro coisa. Mas, como o que conta é a intenção e mantê-los envolvidos nos afazeres de casa para que aprendam desde cedo, saiba que ajuda-los, passo a passo, a completar grande parte das atividades. Mesmo assim, viva a diversão… e a paciência!

– Guardar os brinquedos e livros;

– Guardar sapatos;

– Colocar a roupa suja no cesto;

– Pegar frutas e legumes da fruteira;

– Tirar a própria roupa;

–  Jogar a fralda no lixo;As crianças desta idade querem estar constantemente aprendendo e experimentando novas tarefas domésticas, em grande parte porque algumas destas atividades já podem ser feitas sem supervisão já podem ser feitas sem supervisão adulta embora seja uma boa ideia sempre observar de vez em quando.

 Arrumar a cama;

– Guardar roupa;

– Guardar a louça;

– Ajudar a pôr a mesa;

– Tirar pó;

– Regar plantas;

– Separar o lixo;Quando chegarem a esta idade as crianças tanto podem manter o entusiasmo em relação às tarefas domésticas, como já terem percebido que talvez não sejam tão divertidas como pareciam. Esta é também uma fase em que os pequenos valorizam a sua independência de lhes conferir atividades domésticas que possam iniciar e terminar sozinhos; e porque não atribuir uma semanada ou mesada para “compensar” o fato de assegurarem as suas responsabilidades. Desde modo, aproveita para ensinar-lhes o valor do dinheiro e da poupança.

– Por e tirar a mesa;

– Tirar o lixo da casa;

– Varrer;

– Passar aspirador;

– Guardar comprar;

– Prender roupas no varal de chão;

– Ajudar a lavar o carro;A partir desta idade, as crianças são perfeitamente capazes de aumentar as suas responsabilidades e cumprir as suas obrigações, desde que o façam de forma contínua. Pode ser útil estabelecer uma rotina em que é sempre ela que lava a louça do almoço ou aspira o seu quarto. É fundamental que eles percebam quais as consequências de não executar as tarefas domésticas a si destinadas e, claro, quais as recompensas para um trabalho bem feito.

– Preparar lanches rápidos;

– Limpar móveis;

– Limpar espelhos;

– Trocar roupa de cama;

– Cuidar dos animais de estimação;

– Ajudar no preparo do jantar;

– Lavar e secar a louça;

– Fazer lista de mercado;

Fonte: Revista Babies – Por Marina Woj

Dieta da Placenta

dieta da placenta

A prática é adotada por algumas mulheres que acabaram de ter filhos gera polemica e ao mesmo tempo interesse. Saiba mais sobre a Placentofagia!

O tema ganhou destaque mundial quando a socialite americana Kim Kardashian anunciou que comeria a própria placenta depois de ter o seu segundo filho. Após isso, outras atrizes como Holly Madison, January Jones, Mayim Bialik e a apresentadora Bela Gil fizeram o mesmo. Essas mulheres aderiam, na verdade, à placentofagia, termo dado à pratica de ingerir a placenta, que tem se tornando cada vez mais comum.

A placenta é um agrupamento de casos sanguíneos que une o feto à parede do útero materno, permitindo a passagem de materiais nutritivo e oxigênio para o sangue do feto e a eliminação de resíduos de seu metabolismo. Além disso, ela também desempenha um papel importante na produção de hormônios como progesterona, gonadotrofina coriônica (hCG), hormônio lactogênio placentário e estrogênio.

O habito teria com base a crença de que a placenta concentre, mesmo após o parto, uma grande quantidade de nutrientes e hormônios benéficos para a saúde da mãe. Entre os benefícios estariam: aumento da energia e disposição após o parto, melhora na produção de leite e na aparência da pele, unha e cabelo, e ainda contribuiria para a prevenção da depressão pós parto.

Consumo

O consumo da placenta pode ser feito de diversas formas como em cápsulas, vitaminas, crua, cozida. Porém, empresas especializadas também oferecem em forma de essência, tinturas, cremes e pomadas. As mães  interessadas em fazer esses produtos podem entrar em contato com uma empresa para que suas placentas possam ser manipuladas para poderem ser consumidas ou usadas.

Fonte da Imagem: http://www.birthability.co.uk

Como surgiu

O médico britânico Simeons fez uma pesquisa durante 40 anos descobrindo que o hormônio HCG ajuda na perda de peso com saúde. Porém, recentemente, pesquisadores da Universidade Northwestern, nos Estados Unidos, revisaram 10 estudos publicados entre 1950 e 2014 sobre placentofagia e nenhum deles apresentou evidencias cientificas consistentes sobre os benefícios da prática.

Fonte: Revista Babies – Por Marina Woj

10 mandamentos da maternidade

Enfim seu filhote chegou! Bem vinda ao clube! O início da jornada não será fácil, vocês estão se conhecendo. Apresentamos os 10 mandamentos das mães com a humilde e pretensão de, quem sabe, ajudar a encarar aqueles dias mais difíceis com bom humor.

1. Renunciaras a uma casa limpa;
2. Possivelmente, nunca mais terás uma conversa sem ser interrompida;
3. Aprenderás a fazer compras às pressas;
4. Não cobiçaras a vida social da próxima;
5. Agora deverás realmente honrar tua mãe e teu pai;
6. Não mais terás todas as respostas;
7. Não mais precisarás de um relógio com alarme;
8. Deverás fazer cinco tentativas frustradas até conseguir sair de casa;
9. Perguntaras a ti mesma o que fazias com teu tempo;
10. Saberás que tudo isso vale a pena!

Fonte: Revista Babies/Mariana Woj

A chegada do bebê ao mundo

Estar bem informada e conhecer o próprio corpo ajuda a diminuir o medo do parto

Como o próprio nome já diz, o parto é uma condição fisiológica e por mais que você tenha medo, seu corpo está naturalmente preparado para essa experiência. Se a gravidez transcorre normalmente quando a mulher começa a entrar em trabalho de parto, seu útero se contrai e a dilatação é boa, é claro que as chances de acontecer algo errado tanto para a mãe como para a criança é mínima. E, em muito pouco tempo, mãe e filho estão juntos.

Existe uma razão fundamental para que se busque durante toda a gestação essa forma de nascimento que seria o relacionamento entre mãe e filho desde o primeiro momento. No parto espontâneo, a mãe ajuda seu filho a nascer, o dois se esforçam juntos. É gratificante para os dois e principalmente para o bebê que, provavelmente, não guardará nenhuma imagem traumática ou sensações desagradáveis deste momento que possa ficar marcado no seu subconsciente. Por isso é indispensável durante a gestação ter uma assistência médica correta que possa corrigir desde o começo qualquer anomalia que surja na gravidez para evitar que o problema a conduza a um parto perigoso.

Mas a natureza nos prega algumas peças. Nem sempre aquela mãe que se preparou durante uma gestação para o parto normal consegue chegar a ele por motivos que fogem ao seu controle e do seu médico. Alguns problemas podem surgir na hora do nascimento e ai entram em cena as conquistas da medicina. Mas infelizmente, algumas mães consideram a cesárea por medo da dor ou em busca de um processo mais rápido e seguro. E com isso, já alguns anos o Brasil continua sendo o campeão mundial de cesáreas. De acordo com dados do Ministério da Saúde, 52% das futuras mamães optam pela cesariana no país, sendo que 82% são realizados na rede privada e 37% na rede pública – claro que alguns desses casos acontecem por ordem médica. Porém, para a surpresa de muitos, a cesárea não é, nunca foi nem nunca será uma opção mais segura do que o parto normal e quando não há indicação médica pode provocar riscos desnecessários tanto à saúde da mulher como do bebê.

O mais adequado é buscar todos os tipos de informações sobre as opções de parto. Converse com outras mães, com seu médico, pesquise sobre parto normal, cesárea e partos sem intervenções médicas para depois poder escolher o que é melhor para você e para o seu bebê. Enfim, abra a mente para todas as opções, conheça-as e respeite-as!

Fonte: Mariana Woj

Fotos: Banco de Imagem

TENDÊNCIAS DE DECORAÇÃO PARA 2018

Com o passar dos anos surgem muitas novidades para a decoração de interiores. São materiais inovadores, cores e estampas, tudo pensando em ambientes cada vez mais refinados e agradáveis.

A tendência do momento é proporcionar o máximo de conforto e bem-estar, e uma das fortes conexões para projetos são elementos da natureza. Os tons vermelhos mais terrosos, amarelo vibrante do ouro e o verde das folhas.

Aumentar o contato com o natural já vem sendo uma grande aposta de designers e arquitetos. A presença de plantas de todos os tipos e tamanhos estão com forte presença dentro dos ambientes. Lembramos que o Quarto do Bebê está dentro destas padronagens também, atualmente no quarto do bebê usam-se não apenas tons pasteis, rosinhas, azuis, bege… As tendências estão fortemente presentes neste espaço para esperar o baby com muito estilo. 

O papel de parede como tendência para 2018

O papel de parede é um grande aliado na mudança do visual de um ambiente, não é necessário muitos esforços para realizar uma grande transformação. Abaixo algumas dicas e ideias de estampas para 2018:

Elementos da natureza

Elementos da natureza, principalmente folhagens estão fortemente presentes nas decorações modernas. As representações vão dais delicados aos mais abstratos, mas sempre com belos tons de verde.

Detalhes florais

Também elementos naturais, as flores ganham destaque nos ambientes contemporâneos, aparecendo em salas de estar, jantar, quartos, escritórios, lavabos e até mesmo na cozinha.

Geométricos

Detalhes geométricos já fazem parte de decorações incríveis há algum tempo! Porém, a ideia de utilizar um papel de parede com estampas geométricas ganha cada vez mais espaço e, de forma excelente, deixa o ambiente moderno e descolado. São muitas opções de desenhos e cores que agradam dos mais discretos aos mais ousados.

Tons neutros

Estampas delicadas e com cores neutras também têm espaço garantido nas tendências para decoração de ambientes neste ano. Algumas vezes o foco de um espaço não precisa ser a parede, principalmente quando são utilizados móveis coloridos e chamativos. Mas, mesmo neutros, esses papéis de parede permitem combinações bastante interessantes e resultados muito bonitos, então vale a pena investir!

Escolhendo a estampa ideal

É preciso deixar claro que é possível transformar completamente um ambiente com a aplicação de um papel de parede. E esse poder transformador demanda um trabalho muito pequeno quando comparado aos outros tipos de reforma, por isso a escolha de papéis de parede é cada vez mais comum.

O essencial ao decidir qual papel de parede utilizar em um ambiente é conhecer o gosto pessoal de quem mora no local. Para o quarto do bebê, inicialmente se decide um estilo ou tema a seguir, depois disso é só imaginar e com muita criatividade transformar o espaço. 

Fonte do Site: http://blog.housed.com.br/conheca-as-tendencias-de-arquitetura-para-2018/

Elementos que aquecem o quarto do bebê

Na estação mais fria do ano, o ideal é preparar o quarto do bebê para enfrentar as baixas temperaturas para que ele não passe frio.

Pequenos detalhes adotados no quarto do bebê trazem um pouco mais de conforto térmico para o pequeno. E alguns truques para aquecer o quarto são infalíveis, confira:

1 – Priorize tapetes mais felpudos, tramas naturais, que proporcionem conforto térmico vindo do piso. Geralmente pisos como porcelanatos e cerâmicos tendem a serem mais frios, isso é uma vantagem em locais quentes. Já, para locais frios o piso vinílico ou laminado são ótimas opções. Estes pisos são considerados quentes, pois retém mais calor, sendo mais confortável ao toque;

2 – O aquecer portátil ou até mesmo ar condicionado também é um acessório que proporciona o aquecimento do quarto;

3 – Utilize mantas de tricô como efeito decorativo, elas podem ser utilizadas na poltrona de amamentação, assim como esquentar a mamãe e o bebê;

4 – Para as cortinas priorize as cortinas grossas e persianas bem fechadas. Além de completar o visual do ambiente elas evitam um pouco a dissipação do calor através do vidro.

5 – Utilize almofadas decorativas, opte por tecidos quentinhos como tricô, lã ou peles sintéticas que oferecem aconchego e calor.

6 – A iluminação além de ser um elemento essencial para o quarto do bebê, elas também emitem calor. Nas luminárias de mesa e abajures opte por lâmpadas amareladas ou incandescentes.

7 – Invista em papel de parede, ele serve de revestimento interno para as paredes, assim como oferecem conforto térmico e acústico ao ambiente.

Bebês finlandeses dormem no frio ao ar livre para ficarem mais saudáveis

A tradição é repassada de geração para geração

Existe uma tradição em países nórdicos que pode ser considerada errada e até irresponsável por pessoas de outros lugares. Pais colocam os bebês para dormir durante o dia ao ar livre, mesmo com frio de graus negativos. A motivação para isso é que, de acordo com eles, o ar natural faz as crianças ficarem mais saudáveis, pegarem menos viroses e terem a imunidade mais forte. 

Seja no verão ou no inverno, os bebês podem ser vistos dormindo em seus carrinhos do lado de fora de cafeterias e padarias enquanto os pais estão do lado de dentro. Até creches mantêm essa tradição. Os finlandeses, por exemplo, acreditam que as crianças dormem melhor e por mais tempo ao ar livre. Além disso, pais afirmam que hábitos desse tipo beneficiam toda a família, já que todos aumentam o contato com a natureza. 

Segundo informações do portal News Now Finland, médicos indicam que as crianças podem ficar do lado de fora, mas só até temperaturas de -10°C. Frios mais intensos podem fazer mal aos bebês. Eles ressaltam também que é importante manter as crianças bem aquecidas, com sacos de dormir e casacos. Os dias deste inverno na Finlândia já chegaram a -27°C, e a sensação da temperatura pode ser bem menor devido aos ventos. 

(Reprodução/ Fatherly)

 De onde surgiu a tradição?

Antigamente, as condições de moradia dos nórdicos não eram muito boas. Lugares mofados, com muita gente e sem circulação de ar eram comuns nas comunidades desses países. Isso culminou em uma epidemia de tuberculose no começo do século 20. Portanto, pais achavam melhor colocar os bebês para dormir do lado de fora, para pegar mais ar puro possível. Um livro de pedagogia chegou a ser publicado por David Thorsteinsson, em 1926, falando sobre os benefícios da prática.  

Fonte do Site: https://www.opovo.com.br/noticias/curiosidades/2018/03/bebes-finlandeses-dormem-no-frio-ao-ar-livre-para-ficarem-mais-saudave.html

Quarto do bebê: o que não pode faltar

A descoberta da gravidez é um momento mágico e cheio de emoções. Logo, você começa a planejar o quarto, as compras e tudo aquilo que será necessário para a sua chegada. O quarto do bebê é o mais importante, ele deve ser funcional e aconchegante. Confira os 4 itens que não podem faltar no quarto do bebê.

Projeto: Cora Mader –  Fotografia: Jean Yoshii

  • Berço para o quarto do seu bebê

O berço é onde seu filho irá dormir até em média 2 anos, então invista em um produto confortável e seguro. Fique atento se ele possui certificação do INMETRO! E o mais bacana se ele vira mini cama, pois assim a criança poderá utilizar até seus 5 anos de idade.

  • Colchão

O colchão deve proporcionar conforto ao bebê, ele deve ter densidade ideal para a criança. Uma dica para manter a durabilidade e higiene do produto é comprar a capa protetora impermeável.

  • Cômoda + Trocador

A cômoda é item essencial e muito funcional, além de armazenar roupas, fraldas e acessórios, ela serve como apoio ao trocador, o que torna o momento da troca confortável e seguro que permitem trocar o bebê de frente, numa posição ergonômica.

trocador-da-comoda-premier-branco-0005106-2

Segurança: É de muita importância verificar características de segurança deste produto, a TulipaBaby disponibiliza para todos os modelos de cômodas o Kit Anti-tombamento, é uma ação pró ativa para tornar seus produtos ainda mais seguros.

  • Poltronas de Amamentação

Além de ser muito útil, precisa ser confortável. Pois é muito comum as mamães terem dores nas costas por falta de uma poltrona de amamentação. Os modelos com balanço são os mais desejados, pois proporciona momentos agradáveis para ninar o bebê, confira todos os modelos disponíveis.

Além deste itens, existem uma infinidade para que você possa agregar na funcionalidade e na decoração do ambiente.  Use a criatividade e transforme este ambiente agradável. Viva plenamente a maternidade.

Para lhe ajudar nesta fase tão linda, dispomos de uma diversidade de mobiliário para o Quarto do Bebê, acesse www.tulipababy.com.br e confira! 

Por que usar a cinta Pós Parto

A cinta pós-parto é recomendada pois ajuda a reorganizar os órgãos da mulher em seu devido lugar, a diminuir o inchaço, dando mais segurança para a mulher se mexer, tossir ou dirigir, principalmente depois de uma cesárea, conferindo uma melhor silhueta do corpo.

É muito importante a mulher conversar com o médico antes de usar qualquer cinta ou faixa pós-parto e, decidir a sua necessidade.

No entanto, não é recomendado o uso constante, nem prolongado da cinta porque ela pode dificultar os movimentos dos músculos abdominais e perturbar o fluxo sanguíneo, como acontece durante a prática de exercício físico.

Modelos de cinta pós-parto

Antes de escolher qual cinta comprar é aconselhado vestir modelos diferentes para saber qual a mais confortável para cada caso. Geralmente as mais confortáveis são aquelas que permitem ir soltando a cinta por partes, para não precisar tirar tudo sempre, o que facilita muito nas idas ao banheiro.

mini-modelador-em-cetinete-chocolate-0001794-2

Cinta sem pernas de cintura altacinta-modeladora-de-borracha-bege-0001787-2Cinta Modeladora Emborrachada

modelador-de-amamentar-em-cetinete-0005073-2

Cinta com Busto para Amamentação

Quando usar a cinta pós-parto

É aconselhado usar a cinta pós-parto logo depois do nascimento do bebê, ainda no hospital. Normalmente quando a mulher se sente estabilizada e tem condições de ficar de pé sozinha, já pode tomar banho e logo depois vestir a cinta. 

A cinta deve ser usada durante todo o dia e durante toda a noite, sendo retirada somente para tomar banho e para praticar exercício físico, por exemplo. 

Benefícios de usar cinta pós-parto

Não é obrigatório o uso da cinta, mas ela pode ajudar a segurar a barriga e ainda:

  • Contribui para o retorno do útero para sua posição fisiológica, já que ele ainda encontra-se muito grande mesmo depois do parto;
  • Ajuda a evitar a dor na coluna que geralmente acontece porque os músculos abdominais estão muito enfraquecidos;
  • Deixa a silhueta da mulher mais bonita, contribuindo para sua auto-estima e bem-estar;
  • Evita a formação do seroma, que pode acontecer nas mulheres que fizeram cesariana, mas em todo caso ela também é recomendada para quem teve um parto normal.

Que tamanho usar 

O tamanho a usar a cinta varia de acordo com a estrutura física da mulher. No entanto, é importante que ela seja confortável e que não aperte muito a barriga.

Fonte do Site: https://www.tuasaude.com/cinta-modeladora-pos-parto/