Estimulando o paladar do bebê

Paladar deve ser estimulado livre dos preconceitos dos pais, se os pais não gostam de determinado alimento o bebê poderá gostar, desde que tenha a chance de conhecer o sabor

Bebê comendo brócolis - foto: Red pepper/ShutterStock.com

ATENÇÃO!
Até o sexto mês de vida o bebê deverá ser alimentado exclusivamente com o leite materno. Ele não precisará de água ou chás. Qualquer mudança nessa regra deverá ser feita com orientação do seu pediatra.

Estimulando o paladar

A boca é importantíssima para o bebê porque é por ela que a criança satisfaz sua necessidade básica mais forte: a fome. Também é com a boca que ele estabelece o melhor contato com a mãe, mamando. A boca é a sua primeira e principal fonte de prazer. E é por onde ele procura tomar conhecimento das coisas, tanto assim que ele leva à boca tudo o que pode pegar. Além disso, é com a boca que ele se comunica, fazendo barulho ao chorar.

O bebê, no começo, só distingue quatro sabores: doce, salgado, amargo e azedo. O paladar é o menos desenvolvido dos sentidos da criança ao nascer, até porque ela não precisa dele, uma vez que a natureza preparou-a para apenas um tipo de alimentação: o leite materno.

Isto quer dizer que o bebê tem muito a aprender pela boca, se você permitir que ele a use. Há mães que vivem tentando impedir o bebê de levar os dedos à boca, ou os objetos que ele consegue segurar. É um erro, primeiro porque estão limitando muitos as experiências da criança e, depois, porque o bebê tem uma fase oral, em que o uso da boca tem muita importância para o seu desenvolvimento psicológico e intelectual. Se sua filha ou filho passa por essa fase reprimido e não usa a boca suficientemente, a fase vai demorar a passar e ele poderá ficar por muito tempo chupando o dedo, preso à chupeta ou com problemas psicológicos.

Bebês precisam de liberdade para usar a boca: faz parte do seu aprendizado, do seu desenvolvimento. O cuidado a tomar é evitar que ele tenha acesso a coisas que não deve mesmo colocar na boca, por serem perigosas de engolir ou porque estejam sujas. Mas não reprima o bebê além da conta, porque a boca é seu primeiro contato com o mundo, sua primeira comunicação, sua primeira escola de vida.

O que é o gosto?
É uma sensação bem mais complexa que um simples sabor na boca, da qual participam todos os sentidos. O odor, a aparência, a consistência, o volume e a temperatura de um alimento são também elementos que contribuem para a formação de uma percepção gustativa global. O gosto de uma laranja não se resume aquela sensação doce-azeda na língua. O que dá água na boca é também o perfume característico, a textura da polpa e até a cor tão apetitosa.

Não use mamadeira. A má higiene da mamadeira é a principal responsável pela maior parte das doenças diarreicas em crianças pequenas. Além disso, a criança precisa começar a desenvolver o paladar, e misturar alimentos, oferecendo-os na mamadeira, não dá essa oportunidade. Permita que ele reconheça os sabores de diferentes alimentos, salgados e doces, e que use a boca. Observe e anote para conhecer suas preferências e para respeitar as suas rejeições.

Ao estimular seu paladar, leve-o a reconhecer os alimentos sem vê-los, pelo sabor e pelo cheiro. Isso ajuda muito o desenvolvimento intelectual da criança. E procure não transmitir preconceitos pessoais ou culturais ligados ao paladar. Na educação do paladar, como em todas as outras, o melhor estímulo é a riqueza de experiências sem preconceito: deixe o bebê experimentar de tudo, mesmo do azedo e do amargo, porque ele pode gostar e ter mais possibilidades de satisfação alimentar.

Fonte do Site: http://guiadobebe.uol.com.br/estimulando-o-paladar/ 

Anúncios

Você já testou? “Pote da calma” promete tranquilizar as crianças

OS EFEITOS E O BRILHO DO POTE CHAMARIAM A ATENÇÃO ENQUANTO AS CRIANÇAS SE ACALMAM

Calming Jar, em livre tradução, o vidro ou o pote da calma, um instrumento inspirado no método Montessori, usado para acalmar as crianças depois de um choro ou de uma briga.

Em especial o instrumento ajudaria as crianças a ficarem tranquilas para conseguirem escutar o que os pais ou os professores têm a dizer. O pote da calma é utilizado nos momentos em que as crianças precisam de alguns minutos para se acalmarem. Assim, eles se concentram no vidro, voltam a atenção para o efeito e têm tempo de respirar e se acalmar. Além disso, cria um momento propício para que as crianças se expressem e tentem explicar os motivos de raiva ou tristeza.

Há muitas variações para a preparação do Calming Jar: 

Você vai precisar de:

  • 1 pote de vidro com tampa ou garrafa;
  • 1-2 colheres de sopa de cola glitter;
  • 3-4 colheres de chá de purpurina;
  • 1 gota de corante alimentar;
  • Água quente;

Como fazer:

A quantidade de água a ser utilizada varia de acordo com a capacidade do pote. Leve em consideração que você deve deixar um espaço vazio na parte superior do vidro, para poder agitar o seu conteúdo.

Despeje no vidro a água quente e a cola glitter. Mexa com muita paciência para que o glitter da cola se desmanche na água. Adicione a purpurina e misture novamente. Adicione uma gota de corante alimentar e feche bem a tampa do pote.

Dica: Azul é a cor que mais inspira a calma. Se você já testou, conte para a gente como foi a experiência!

Pote da calma5

Resultado de imagem para pote da calma

Pote da calma2

Pote da calma

Fonte do Site: https://www.paisefilhos.com.br/crianca/voce-ja-testou-pote-da-calma-promete-tranquilizar-as-criancas/?offset=3122

Pediatras dizem NÃO ao suco de frutas no primeiro ano da criança

As novas recomendações podem surpreender os pais que pensavam que o suco de fruta é 100 por cento saudável para bebês ou nutricionalmente equivalente ao próprio fruto

Não há uma ligação convincente entre a obesidade e as crianças que bebem quantidades modestas de suco de frutas. Ainda assim, as novas diretrizes defendem que o suco não tem papel essencial em dietas saudáveis ​​e equilibradas de crianças. 

Há algum tempo, os pediatras estão aconselhando os pais a deixarem de oferecer suco de frutas para as crianças no primeiro ano de vida, dizendo que a bebida não é tão saudável, quanto muitos pais pensam.

“Antes, a Academia Americana de Pediatria recomendava que os pais evitassem 100 por cento o suco de frutas para bebês menores de 6 meses. Mas neste ano, a entidade endureceu sua posição contra o suco, recomendando que a bebida seja banida inteiramente da dieta de um bebê durante o primeiro ano. A preocupação é que o suco não oferece benefícios nutricionais no início da vida e pode tomar o lugar de alimentos que os bebês realmente precisam: leite materno (ou fórmula) e suas proteínas, gorduras e minerais, como o cálcio, defendem os pediatras americanos”, afirma o pediatra e homeopata Moises Chencinski.

Esta é a primeira vez que a entidade atualiza suas diretrizes sobre o suco de frutas desde 2001.

Pais pensam que seus bebês precisam de sucos de frutas

As novas recomendações podem surpreender os pais que pensavam que o suco de fruta é 100 por cento saudável para bebês ou nutricionalmente equivalente ao próprio fruto. Mas a fruta inteira tipicamente tem mais fibra do que o suco de frutas e é menos provável que cause deterioração dentária. A fruta, in natura, promove a ingestão de menos açúcar puro. Queremos que as crianças aprendam a comer alimentos frescos. Então, se considerarmos que o suco de frutas é igual à fruta, não estamos tendo uma compreensão correta das informações nutricionais.

Na verdade, há quem defenda que o suco de fruta deva ser oferecido apenas em ocasiões especiais, especialmente para crianças com alto risco de cárie dentária. Em termos de açúcar e calorias, o suco comprado nas lojas é semelhante ao refrigerante.

“As novas diretrizes, publicadas online na revista Pediatrics, também recomendou restringir o suco de frutas a 120 ml diariamente para crianças de 1 a 3 anos e 180 ml por dia para crianças de 4 a 6 anos. As diretrizes de 2001 deram aos pais mais espaço para decidir se 120 ou 180 ml  diários eram apropriados para crianças em idade pré-escolar. Em contrapartida, o conselho para crianças de 4 a 6 anos permaneceu o mesmo”, destaca o pediatra. O último relatório limitou a ingestão diária máxima para crianças mais velhas, de 6 a 18 anos. A recomendação antiga era de 354 ml; agora apenas 240 ml são aconselhados.

Não há uma ligação convincente entre a obesidade e as crianças que bebem quantidades modestas de suco de frutas. Ainda assim, as novas diretrizes defendem que o suco não tem papel essencial em dietas saudáveis ​​e equilibradas de crianças. Outra preocupação, apontada no documento, é que o suco pode ser um tipo de porta de entrada para o consumo de outras bebidas açucaradas. Há estudos que mostram que os bebês que bebem mais suco são mais propensos a beber refrigerantes e bebidas contendo açúcar.

“Assim, a recomendação é para o consumo de frutas frescas, in natura e o consumo de água para hidratação, criando um hábito saudável desde cedo”, destaca o pediatra.

Fonte do Site: http://guiadobebe.uol.com.br/pediatras-dizem-nao-ao-suco-de-frutas-no-primeiro-ano-da-crianca/

Tem problema dar mel para o bebê?

Resultado de imagem para mel

O problema de dar mel ao bebê é que pode haver esporos da bactéria Clostridium botulinum, que provoca o botulismo. Não importa a marca ou a procedência do mel, o perigo sempre existe. 

Como o sistema imunológico dos bebês ainda não está maduro, eles podem pegar uma forma da doença chamada botulismo infantil. Bebês de até 6 meses são especialmente vulneráveis, mas os médicos recomendam que se espere até a criança ter pelo menos 1 ano para dar mel.

Por isso, mesmo que o bebê esteja resfriado, com tosse ou com prisão de ventre e você tenha ouvido falar que mel faz bem, não dê nem um pouquinho à criança se ela tiver menos que 1 ano.

Os esporos do botulismo são muito resistentes e podem sobreviver até à pasteurização e a altas temperaturas. O xarope de milho também pode conter o esporo.

Os sintomas do botulismo surgem entre 8 e 36 horas depois da ingestão do alimento contaminado. Entre os sintomas estão prisão de ventre, falta de apetite e falta de energia. A doença é muito rara, mas, se você desconfiar que algo está errado com seu filho, procure atendimento médico na hora.

Depois de 1 ano, você pode dar mel, mas cuidado para não abusar. Por ser um alimento extremamente doce, ele pode acostumar mal o bebê, e pode prejudicar os dentes. Prefira oferecer alimentos naturalmente doces como sobremesa (frutas, abóbora, cenoura, por exemplo), e depois limpe bem a gengiva e os dentinhos do bebê. 

Fonte do Site: https://brasil.babycenter.com/x3300025/tem-problema-dar-mel-para-o-beb%C3%AA

Ideias para fazer um chá de bebê junino

Com bandeirinhas, comidas típicas e muito charme, a decoração desse chá de bebê é perfeita para comemorar a chegada dos pequenos que vêm ao mundo em junho ou perto desse mês. Inspire-se!

Junho chegou e junto com ele aquele climinha de Festa Junina. Pensando nisso chegamos a conclusão: Por que não aliar o Chá de Bebê a boa e velha festa junina e fazer um arraiá pra comemorar a gravidez? Gostou da ideia? Então continue lendo e veja o passo a passo para seu evento ficar perfeito!

Organizar um chá de bebê não é das tarefas mais fáceis, ainda mais para uma mulher grávida, com todos os afazeres e preocupações que o período traz. São muitas opções de temas, cores, sabores e decorações, por isso as dúvidas são inúmeras.

Hoje, a tendência dos chás de bebê é fazer desses eventos um acontecimento bonito e elegante, onde, inclusive, os pais e maridos das convidadas são chamados a participar, contribuindo com itens para o bebê e usufruindo de uma verdadeira festa.

Os temas aplicados variam de acordo com a imaginação dos pais do bebê, bem como de acordo com seus gostos pessoais também. Vale de tudo, desde apenas decorar o espaço com cores relacionadas ao sexo do bebê, até escolher um tema específico para animar a festa. Confira dicas de decoração 🙂

Imagem: http://www.blogencontrandoideias.comImagem: http://palpitesdemel.com.br

Imagem: http://catchmyparty.comImagem: http://catchmyparty.com

Imagem: http://bebe.abril.com.brImagem: http://bebe.abril.com.br

Imagens: http://lembrancinhasefestas.blogspot.com.br e http://www.blogencontrandoideias.comImagens: http://lembrancinhasefestas.blogspot.com.br e http://www.blogencontrandoideias.com

Imagem: http://www.cogumellow.com.brImagem: https://www.pinterest.com

Imagem: http://blog.hwtm.comImagem: http://blog.hwtm.com

Imagens: http://revistacasaejardim.globo.com e http://www.paisefilhos.com.brImagens: http://revistacasaejardim.globo.com e http://www.paisefilhos.com.br

Imagem: http://mulher.uol.com.brImagem: http://mulher.uol.com.br

Imagens: http://www.malumattos.com.br e http://blog.barradoce.com.brImagens: http://www.malumattos.com.br e http://blog.barradoce.com.br

cha de bebe junina

Resultado de imagem para festa infantil arraial

Resultado de imagem para festa infantil arraial

Gostou das dicas? São ideias que podem ser feitas por você mesmo (a) com muita criatividade e economia e além de tudo será uma festa lindaa! 

 

Receita para o inverno – S’mores

O inverno está chegando, e com ele os dias mais frios e aconchegantes, ótimos para aproveitar com as crianças e fazer uma receita deliciosa para aquecer. Para curtir esse clima, trouxemos uma que é tradição americana: S’mores. Confira o passo a passo:

Ingredientes:
– Bolacha tipo maisena ou ao leite
– Chocolate
– Marshmallows

Modo de Preparo:
Comece despejando o chocolate em um refratário que possa ir ao forno, cobrindo todo o fundo com uma camada uniforme.

Após, cubra o chocolate com os marshmallows, de maneira uniforme, até que não se possa mais ver o chocolate embaixo.

Leve ao forno e deixe até o marshmallow dourar, você pode optar em deixar mais ou menos tempo, dependendo de quão dourado quiser o marshmallow.

Agora vem a melhor parte! É só tirar do forno e comer ainda quentinho, mergulhando as bolachas. Hum…

Fonte do Site: http://blog.milon.com.br/post/receita-para-o-inverno-smores-14389

Gelatina x Lanche: uma combinação saborosa e divertida

Pintou férias no pedaço é hora de inovar com a criançada 

Que tal incrementar o lanche em casa ou na festa do fim de semana com receitas super saborosas e divertidas com Gelatina? Confira:

receita de Biscoito de Gelatina - Foto: pixel2013

Biscoito de Gelatina

Ingredientes:

3/4 de xícara de manteiga (em temperatura ambiente)

1/2 xícara de açúcar orgânico

1 caixa de Gelatina de Abacaxi

1 colher (chá) de essência de baunilha

2 1/2 xícaras de farinha de trigo

1 colher (chá) de fermento em pó

2 ovos

1 colher (chá) de sal

Modo de preparo: 

Massa: pré-aqueça o forno a 180°C e unte a assadeira. Em uma tigela, misture o açúcar, a manteiga, a gelatina, os ovos e a baunilha. Bata em velocidade média usando uma espátula ou uma batedeira. Em uma tigela separada, bata a farinha de trigo, o fermento em pó e o sal com um batedor.

Adicione 1/2 xícara dos ingredientes secos ao restante enquanto mistura em velocidade média. Continue adicionando os ingredientes secos, 1/2 xícara por vez, até estar tudo bem misturado. Modele os biscoitos no formato que desejar e asse por 15 minutos ou até dourar nas bordas. Remova os biscoitos do forno e deixe esfriar.

Gelatina na Laranja - Foto: Dr. Oetker

Gelatina na Laranja

Ingredientes:

1 caixa de Gelatina de Abacaxi

1 caixa de Gelatina de Morango

1 caixa de Gelatina de Uva

Laranjas

Modo de preparo: prepare as receitas de Gelatina nos três sabores, uma de cada vez, seguindo as instruções da embalagem e reserve até esfriar. Corte as laranjas ao meio, retire toda a polpa da fruta e preencha com a gelatina reservada em toda a casca já limpa. Coloque em um suporte de forma de cupcake ou bandeja de ovo e leve a geladeira até ficar firme. Corte em pedaços e sirva.

Purê de Morango com Gelatina - Foto: Guia do Bebê

Purê de Morango com Gelatina
 
Ingredientes:
1 caixa de Minha Gelatina de Morango     
                                                                                                                                                           
1 caixas de morango (fruta)
 
Modo de preparo: pique de 4 a 6 morangos e reserve na geladeira. Amasse os demais morangos até formar uma papinha e também reserve. Prepare a Minha Gelatina de Morango conforme as instruções da embalagem e leve a geladeira até começar a endurecer. Retire da geladeira e misture com a papinha de morango com uma colher. Distribua em copos individuais e leve novamente a geladeira por 2 horas. Decore com o morango picadinho na hora de servir.
 
Fonte do Site: http://guiadobebe.uol.com.br/gelatina-com-corantes-naturais-simmm/

Conheça os principais produtos da TulipaBaby: 

Sucos naturais: ótimos aliados na saúde do seu filho

Os sucos são boas fontes de fibras alimentares, principalmente se não forem coados ou peneirados

ATENÇÃO!
Até o sexto mês de vida o bebê deverá ser alimentado exclusivamente com o leite materno. Ele não precisará de água ou chás. Qualquer mudança nessa regra deverá ser feita com orientação do seu pediatra.

ATENÇÃO!
A atual recomendação da “Academia Americana de Pediatria” diz que:

  • Dos 6 meses até 1 ano de idade deve-se oferecer frutas in natura ao invés de sucos (mesmo que naturais);
  • Se for oferecer sucos naturais (preparados em sua casa com a fruta), não coloque açúcar nem adoçante e de preferência dilua com água (filtrada);

Saborosos e extremamente benéficos aos adultos e crianças, os sucos naturais, assim como as frutas, são aliados importantes na saúde do seu filho. Porém, o consumo desse grupo de alimentos é, muitas vezes, menor do que o recomendado, principalmente devido ao aumento do comércio de alimentos industrializados, ricos em gordura, sal e açúcar, e pobres em micro-nutrientes.

É recomendável que os pais tenham o cuidado de, sempre que possível, oferecer sucos naturais às crianças, ao invés de refrigerantes ou sucos artificiais. Vale lembrar que, no Brasil, temos a vantagem da grande diversidade de frutas ofertadas durante todo o ano. Elas se caracterizam pela natureza geralmente polposa, aroma próprio, são ricas em açúcares solúveis e de sabor doce, podendo ser ingeridas sem a necessidade de preparo culinário. Mamãe, o que você está esperando!

Os sucos são boas fontes de fibras alimentares, principalmente se não forem coados ou peneirados. A utilização integral dos componentes das frutas pode garantir o acesso a minerais, vitaminas e fibras, vitais para o desenvolvimento saudável do seu filho. “Além de perderem vários nutrientes, os sucos industrializados são ricos em calorias e contêm conservantes e corantes, que podem causar alergias, gastrite e até conter substâncias cancerígenas”, alerta a pediatra, Márcia Rodrigues.

Há ainda a opção de preparar sucos naturais que misturam frutas com legumes ou verduras. Eles são responsáveis pelo aumento das defesas do organismo. Outra medida importante é a ingestão de sucos 30 minutos antes das refeições. Essa prática ajuda na absorção dos nutrientes. Além disso, é importante que os sucos naturais sejam consumidos em, no máximo, 30 minutos depois de serem preparados, para que não percam suas propriedades nutritivas. Confira os benefícios de alguns sucos de frutas:

3

Dica:

Prefira sempre consumir a fruta in natura ao invés dela em sucos.

Se estiver com vontade de beber uma bebida refrescante, prefira o suco de frutas aos invés de refrigerantes ou sucos de caixinha.

Frutas e copos de sucos - foto: Skylines/ShutterStock.com

Conheça os principais produtos da TulipaBaby: 

50 ideias de cupcakes para festas infantis

São 50 Ideias Cupcakes para festas infantis e muita inspiração! Você sabia que os Cupcakes revolucionaram o mundo das confeitarias dos Estados Unidos no século XIX?   A ideia consiste em fazer um bolo de maneira rápida e com ingredientes básicos para servir uma única pessoa. A maneira de preparar o Cupcake rompeu todas as tradições culinárias, pois seus ingredientes eram medidos em xícaras, como o próprio nome sugere: Cupcake = bolo de xícara.

Desde o surgimento, os mesmos tornaram-se tendência na culinária mundial, e nos últimos anos os brasileiros aprovaram. Os Cupcakes estão presentes em muitas comemorações, inclusive nas festas infantis. E quem resiste? 

Receita de Cupcake tradicional:

Ingredientes:

1 colher (sopa) de baunilha

1 colher (sopa) de fermento em pó

220ml de leite

4 ovos

350g de açúcar refinado

220g de margarina sem sal em temperatura ambiente

350g de farinha de trigo peneirada

2g de sal

Modo de preparo:

Na tigela da batedeira coloque açúcar refinado e a manteiga em temperatura ambiente e bata até ficar no ponto esbranquiçado. Adicione os ovos um a um com a batedeira ligada e bata. Em outra tigela, adicione a baunilha no leite e reserve. Na outra tigela coloque a farinha de trigo sem fermento, o sal e o fermento em pó e misture. Adicione o restante da farinha e do leite. Mexa levemente e a massa estará pronta. Hora de preencher as forminhas. Coloque as forminhas de papel posicionadas sobre as de alumínio e preencha até a metade com a massa. Leve ao forno pré-aquecido por 25 minutos, mas verifique sempre, pois o tempo pode depender de forno para forno.

Recheio:

Poderá ser de brigadeiro, cremes, doce de leite, etc. Para rechear basta furar o bolinho pronto, colocar o recheio e tampar com a própria massa retirada.

Cobertura:

Pode ser feita em diversos sabores, como: brigadeiro preto e branco, chantilly branco ou colorido, etc. Para finalizar poderá usar chocolate granulado, coco, confeitos coloridos, confetes de chocolate, pedaços de frutas, pasta americana, e outros.

Para inspirar, selecionei 50 Ideias de Cupcakes para festas infantis, confira:

50 Ideias de Cupcakes para festas infantis
50 Ideias de Cupcakes para festas infantis
50 Ideias de Cupcakes para festas infantis
50 Ideias de Cupcakes para festas infantis
50 Ideias de Cupcakes para festas infantis
50 Ideias de Cupcakes para festas infantis

50 ideias de cupcakes para festas infantis
50 Ideias de Cupcakes para festas infantis

50 Ideias de Cupcakes para festas infantis
50 Ideias de Cupcakes para festas infantis
50 Ideias de Cupcakes para festas infantis
50 Ideias de Cupcakes para festas infantis
50 Ideias de Cupcakes para festas infantis

50 Ideias de Cupcakes para festas infantis
50 Ideias de Cupcakes para festas infantis
50 Ideias de Cupcakes para festas infantis
50 Ideias de Cupcakes para festas infantis
50 Ideias de Cupcakes para festas infantis
50 Ideias de Cupcakes para festas infantis
50 Ideias de Cupcakes para festas infantis
50 Ideias de Cupcakes para festas infantis
50 Ideias de Cupcakes para festas infantis
50 Ideias de Cupcakes para festas infantis
50 Ideias de Cupcakes para festas infantis
50 Ideias de Cupcakes para festas infantis
50 Ideias de Cupcakes para festas infantis
50 Ideias de Cupcakes para festas infantis
50 Ideias de Cupcakes para festas infantis
50 ideias de cupcakes para festas infantis
50 Ideias de Cupcakes para festas infantis
50 Ideias de Cupcakes para festas infantis
50 Ideias de Cupcakes para festas infantis
50 Ideias de Cupcakes para festas infantis
50 Ideias de Cupcakes para festas infantis
50 Ideias de Cupcakes para festas infantis
50 Ideias de Cupcakes para festas infantis
50 Ideias de Cupcakes para festas infantis
50 Ideias de Cupcakes para festas infantis
50 Ideias de Cupcakes para festas infantis
50 Ideias de Cupcakes para festas infantis
50 Ideias de Cupcakes para festas infantis
50 Ideias de Cupcakes para festas infantis
50 Ideias de Cupcakes para festas infantis
50 Ideias de Cupcakes para festas infantis
50 ideias de cupcakes para festas infantis
50 ideias de cupcakes para festas infantis
50 ideias de cupcakes para festas infantis
50 ideias de cupcakes para festas infantis
50 ideias de cupcakes para festas infantis
50 ideias de cupcakes para festas infantis

Fonte do Site: http://www.gemelares.com.br/2013/08/cupcakes-para-festas-infantis.html

A ceia de Natal do bebê

Eles não precisam ficar de fora da diversão gastronômica desta data tão típica. Com alguns cuidados e as comidinhas certas, as crianças pequenas vão curtir tanto quanto os adultos.

1 – Quais as melhores comidas de Natal para crianças pequenas?

Com tantas delícias na mesa, fica difícil resistir a oferecer novidades para os filhos, não é? Vá com calma. Para crianças de 6 meses até 1 ano, é possível criar papinhas usando ingredientes típicos dessa época. Todos trazem algum tipo de benefício. O peru, por exemplo, tem triptofano, aminoácido precursor da serotonina, substância que age no cérebro, promovendo bem-estar  e sono profundo. O peito do chester é rico em proteína e fácil de usar em sopinhas. Atenção apenas com os temperos. É melhor usar as carnes sem gorduras e antes de estarem prontas para os adultos. E por conta de alergias, prefira deixar o bacalhau para depois de um ano. O arroz com frutas cristalizadas é super nutritivo, fonte de carboidrato e geralmente cai no gosto dos bebês.

Outra dica é priorizar as frutas da época. O damasco, usado em papinhas doces, é fonte de ferro e fibras, e a uva passa garante o consumo de potássio. Aproveite o Natal para apresentar novidades que aparecem na mesa da ceia, como cereja, lichia e ameixa. Já é de nossa cultura montar aquela linda mesa de frutas. Isso pode virar uma saladinha ou sucos incríveis!

Quando a criança tem entre 1 e 2 anos, você já pode introduzir as castanhas, as nozes e oleaginosas em geral. Elas são ricas em vitamina E, gordura boa, minerais como selênio, que auxiliam no desenvolvimento cognitivo da criança, e garantem uma boa dose de energia. Mas, só ofereça se a criança não tiver nenhum histórico de alergia e cuidado redobrado com engasgos! Nessa fase a garotada também pode experimentar pequenas porções dos doces típicos, mas prefira algo bem leve, como a mousses. As frutas secas também são ótimas fontes de fibras, vitaminas e minerais.

A partir dos dois anos, a criança já pode comer de tudo, mas não esqueça de montar um prato equilibrado, com todos os grupos alimentares. Evite carnes cruas ou mal passadas, assim como a maionese caseira, para evitar risco de contaminação alimentar e temperos muito fortes.

2 – Existem comidinhas que devem ser evitadas?

Sim. Bebês de 6 meses a 1 ano, por exemplo, não devem comer açúcar. Trata-se de uma caloria vazia, sem nutrientes, e seu consumo precoce está ligado ao do desenvolvimento de doenças crônicas como o diabete, além de atrapalhar a educação alimentar da criança, que possivelmente preferirá esse sabor em detrimento dos demais. Excesso de sódio, como em receitas com bacalhau, embutidos ou sementes oleaginosas salgadas, também devem ser ignoradas por essa faixa etária, com o risco de sobrecarregar o rim da criança. Depois de um ano, o maior cuidado é com as frituras, não só pelo excesso de calorias, mas também para evitar o risco de dor abdominal ou azia na criança.

3 – Como montar um prato saudável para a criança no Natal?

É fácil. Siga o seguinte esquema: uma fonte de carboidrato, como arroz, batata, farofa, mandioca; uma fonte de legumes, como cenoura, chuchu, abobrinha ou um pouco de  salpicão (com cenoura e salsão); uma fonte de verduras, como folhas verdes; uma fonte de proteína, como peru, chester, lombo; uma fonte de leguminosa, como lentilha. De sobremesa, uma fruta ou uma porção pequena de outros doces, se a criança for maior do que 1 ano.

 Alguns exemplos de pratos: arroz com grãos ou com algum vegetal, os legumes do salpicão (feitos separados para a criança, sem a adição da maionese), uma carne desfiadinha (o peru ou chester, que costumam ser menos gordurosos e condimentados que o pernil e o lombo), frutas cristalizadas (para os maiores), uma farofinha leve (sem bacon) e muitas frutas e sucos.

Os bebês de até 1 ano podem saborear um arroz empapado, os vegetais bem molinhos e amassados com garfo e o peru desfiado.

4 – É preciso evitar exageros com os doces no Natal?

Sim, e sempre levando em conta a faixa etária, já que, segundo os especialistas, crianças abaixo de 1 ano não devem consumir açúcar. Para elas, ofereça as frutas da época em forma de papinhas ou sucos. Após 1 ano, já podemos oferecer uma pequena porção de sobremesa, mas nada muito elaborado. E prefira os doces feitos à base de frutas. O consumo de açúcar na infância deve ser controlado não só por uma questão de prevenção da obesidade infantil, cáries e diabete, mas também por uma questão de consciência alimentar mais saudável. A educação nutricional se bem feita desde a primeira infância, trará frutos duradouros.

5 – E os petiscos e entradas também precisam ser controlados?  

Os petiscos e entradas podem fazer parte da refeição dos pequenos, respeitando o que foi dito sobre os alimentos a serem evitados. Muitas vezes, pelo tamanho pequeno e formatos divertidos, eles fazem mais sucesso do que o restante que será servido. Mas é lógico que os pais devem ficar atentos para que eles não tirem o apetite dos próximos pratos. A capacidade gástrica das crianças é bem reduzida. Quando elas se deliciam com as entradas, sobra “pouco espaço” para a comidinha do jantar, o que vai prejudicar uma nutrição correta e completa.

6 – É preciso administrar as quantidades para a criança não passar mal?

Geralmente as crianças preferem brincar e correr a comer, mas exageros podem acontecer, sim, principalmente se há um alimento de que o pequeno goste muito. É necessário respeitar os sinais de fome e saciedade, perguntando e observando. Se desconfiar que ela já esteja satisfeita, e ainda pede mais, sugira aguardar um pouco e invente uma brincadeira para distraí-la. Nesse ínterim, ela pode perceber seu grau de satisfação. Chame a atenção para esse fato, pois isso faz parte da educação alimentar!

7 – Como as famílias que seguem o costume de esperar a meia-noite para a ceia devem organizar o horário das refeições das crianças?

Mesmo sendo uma data festiva, criança é criança e sente fome! O dia já será cheio de excitações pelos presentes e amigos em casa e ninguém vai querer somar a falta de comida a isso e acabar com uma criança faminta e irritada. O melhor é organizar os horários e fazer uma pequena refeição antes do horário previsto para a ceia. Cuidado para que a garotada não fique beliscando o tempo todo e acabe sem apetite no jantar. Estabeleça mesmo um horário para o lanche/ceia e organize as crianças para ele. E use o bom senso. Se a garotada comer bem nesse lanche, a ceia provavelmente será menor.

 Fonte: http://bebe.abril.com.br/materia/a-ceia-de-natal-do-bebe