Recém-nascido: prepare-se para essa aventura!

O que esperar do primeiro mês com seu bebê

14480989_home

O cenário das primeiras semanas com o bebê é impactante. Apenas algumas horas após a chegada do recém-nascido tudo já parece diferente: a casa tem fraldas, cobertinhas e carrinho espalhados; os pais estão ainda entendendo sua nova rotina de horários e de sono (na verdade, da falta dele); e, além disso, há uma insegurança em relação ao bebê, que parece muito frágil e, ao mesmo tempo, um pouco misterioso e já capaz de tantas coisas.

No entanto, aos poucos a vida prática se acomoda, e os pais percebem o quanto o bebê se desenvolve nas primeiras quatro semanas. Veja o que esperar deste período.

Barulhinho bom

O bebê geme, faz pequenos sons e parece rir, mas como um reflexo natural. A mãe e o pai devem sorrir de volta e responder aos barulhinhos. Ele gosta de olhar fixo para um adulto, mas, como sua visão ainda está em desenvolvimento, ele basicamente se guia pela voz, sua referência desde o útero. Por isso é interessante a mãe e o pai continuarem conversando com ele ao se afastarem, sempre emitindo sons gentis, o que ajuda o bebê a se sentir seguro.

Interação Recém-nascido

As pequenas brincadeiras são a melhor forma de mostrar o mundo ao recém-nascido. Os pais podem passear com ele no colo pela casa e pela rua, apresentando objetos, animais e pessoas. Ele tentará acompanhar com o olhar e, por vezes, virando o pescoço. O bebê procura bastante contato físico, tentando segurar firme o dedo ou a mão de um adulto.

Explorando extremidades

É uma descoberta para o bebê conhecer os próprios pés e mãos. Ele quer provar o gosto e a sensação de apertar e soltar a própria mão. Os pais podem massagear bem levemente cada um dos dedinhos, para ajudá-lo nesse reconhecimento. Vale lembrar que, no frio, é particularmente importante aquecer as extremidades do bebê.

No clima da barriga

O recém-nascido procura o mesmo nível de conforto que tinha na barriga da mãe, por isso gosta de ficar aquecido, encolhido e na penumbra. Os pais podem contribuir nas primeiras semanas oferecendo colo, aconchego e calor, mas sem agasalhar o bebê em excesso.

Cada bebê é único

Uma das surpresas mais agradáveis para os pais é perceber coisas únicas daquele filho. Mesmo que todos os recém-nascidos façam algumas coisas de maneira previsível, é lindo observar que cada bebê evolui em seu próprio tempo e de acordo com o seu potencial.

Fonte do Site: http://mamae-e-bebe.bebe.abril.com.br/recem-nascido-prepare-se-para-essa-aventura/

O bebê ao nascer!

Pernas e braços em posição quase fetal

O seu recém-nascido provavelmente vai parecer estar meio “encolhido”, com as pernas e braços ainda não totalmente esticados. Isso é normal e ele acaba se soltando aos poucos, à medida que se acostumar a estar fora da barriga.  Não se preocupe caso as pernas dele pareçam arqueadas, porque elas se estenderão ao longo de um processo de alongamento que deve durar até os 5 ou 6 meses. Vale lembrar que bebês que estavam na posição sentada, dentro do útero, muitas vezes ficam com as pernas para cima. Não se assuste, é normal!  Ao final do mês, o bebê poderá levantar um pouco a cabeça quando estiver de bruços e também virá-la de um lado para o outro.

Movimentos bruscos dão lugar a outros mais delicados com o amadurecimento do sistema nervoso e do controle muscular. Mesmo assim, os reflexos primitivos da criança, como sugar e chupar as mãos, continuam a ser os movimentos mais comuns.  Recém-nascidos estão se ajustando a um mundo novo, muito diferente do conforto e proteção do útero materno, por isso muitos bebês gostam de ser embrulhados , ou seja, ficar envoltos de forma um pouco mais firme por um cueiro ou manta, como no “charutinho” de antigamente.

Movido pela fome

Comer é a atividade mais importante da vida de seu recém-nascido, e dormir vem num segundo lugar bem próximo. A maioria dos recém-nascidos vai querer se alimentar a cada duas ou três horas. Os padrões de sono  são igualmente intermitentes. Grande parte dos recém-nascidos dorme por 16, 17 horas em um período de 24 horas, mas isso costuma se dividir em blocos de cerca de oito horas.  Até o final do mês, seu bebê poderá chegar a algum tipo de regularidade na alimentação ou no sono, embora exista a chance de levar meses até que você consiga notar esse tipo de padrão.

Choro é a principal forma de comunicação

Seu filho ainda não tem o que se possa chamar de um temperamento formado ou uma personalidade definida. Isso não quer dizer, contudo, que ele não se expresse da única forma que sabe: chorando. Ele passa o tempo entre diversos estágios do sono ou entre estar tranquilo ou alerta e ativo.  Com o correr dos dias, com os estímulos que recebe, o bebê passa a organizar melhor os períodos de sono, e vai guardar períodos de sono maiores para a noite.  Após o trauma do nascimento, a criança agora tenta lidar com os constantes estímulos a que é submetida. Nesta etapa, o bebê fica calmo e sereno quando você conversa com ele ou o segura. Ele pode até emitir algum som ao ouvir sua voz e vislumbrar seu rosto. A maioria dos bebês adora colo, carícias, beijos, massagens e voltinhas pela casa. O toque é um importante meio de comunicação entre vocês dois.

Ele só tem olhos para você

A visão do bebê ainda é bastante imprecisa. O rosto da mãe é a coisa mais interessante do mundo. Em seguida vêm os objetos de cores contrastantes, por isso é um bom momento para apresentar brinquedos em branco e preto e móbiles.
O alcance da visão aqui é de apenas cerca de 30 centímetros. Em outras palavras, o bebê consegue ver claramente o rosto de alguém que o segura, mas não muito além disso. Pesquisas mostram que os bebês preferem a face humana a qualquer outro desenho ou cor. Então, fique bem pertinho e fale com ele para que seu filho possa estudar todos os detalhes do seu rosto. Não estranhe se ele ficar “vesgo” de vez em quando. O estrabismo nesta fase só preocupa se for constante, não ocasional.

O aprendizado começa imediatamente

Você vai notar breves momentos em que seu recém-nascido está quieto, porém alerta. Essa é a hora ideal para aprender, portanto aproveite para conversar e brincar. Se, porém, você tentar interagir e ele não parecer receptivo, pode ser que esteja com sono ou já esteja em um estado mais irrequieto.  Mesmo cedo assim, os bebês conseguem reconhecer pessoas e gestos intuitivamente – às vezes chegam até a imitá-los. Para ajudar seu bebê a copiá-lo, chegue bem perto, mostre a língua ou movimente suas sobrancelhas. Repita os gestos e depois dê um tempo para que ele possa imitar você. Pode levar alguns minutos, e pode ser até que o bebê nem faça nada, mas pode ter certeza de que ele definitivamente ficou de olho no que você fez.

Como brincar com seu recém-nascido

Móbiles coloridos e livros ilustrados com desenhos de linhas bem definidas vão conquistar seu bebê rapidamente. Mas fique atenta às reações dele a estímulos e à interação. Embora seja ótimo auxiliá-lo neste começo de aprendizado sobre o mundo, alguns bebês só toleram curtos períodos de interação, e o estímulo de um dos sentidos de cada vez.  Você vai perceber os sinais de super estimulação por bocejos, pelo desvio do olhar e do rosto, pelo arqueamento das costas, com a agitação ou o choro. Ele também vai demonstrar se estiver gostando e, acredite, você vai conseguir entender esses sinais mais cedo do que imagina.

Os bebês são fascinados por seu próprio reflexo. Assim, uma maneira de entreter seu filho é colocar próximo a ele um espelho inquebrável para crianças. Ele ainda não conseguirá reconhecer a si mesmo, mas vai acompanhar o movimento no espelho por pelo menos um tempinho.  Um brinquedo com penduricalhos ou móbile por cima do bebê, com diversas formas para olhar, tocar e ouvir, permite que ele exercite a coordenação de braços, mãos e dedos, além de deixar a posição deitada um pouco menos chata. Nos primeiros meses, a criança não movimenta os braços intencionalmente para tentar alcançar objetos específicos, algo que só ocorrerá nos próximos meses, mais ou menos por volta dos 4 meses de idade.

Será que o desenvolvimento do meu filho é normal?

Lembre-se, cada bebê é de um jeito e atinge os marcos de desenvolvimento físico no seu próprio ritmo. O que apresentamos são apenas referências das etapas que seu filho tem potencial para alcançar – se não agora, em pouco tempo.  Caso seu filho tenha nascido prematuro, você provavelmente vai notar que ele leva um pouco mais de tempo para fazer as mesmas coisas que outras crianças de idade similar. Por esse motivo, os pediatras costumam dar aos prematuros duas idades: a cronológica (guiada pelo aniversário) e a corrigida (calculada como se ele tivesse nascido no dia em que a gestação completaria 40 semanas). Você deve comparar seu bebê com a idade corrigida, e não com a cronológica. E não se preocupe, a maioria dos médicos avalia o desenvolvimento do prematuro contando a partir da data que era prevista para o nascimento, e acompanha todo seu progresso levando isso em conta.

Fonte: BabyCenter

O bebê recém-nascido!

O nascimento do primeiro filho gera ansiedade e dúvidas!

Como seu bebê está crescendo

O bebê passa a maior parte desta primeira semana fora do útero acostumando-se ao novo ambiente. Depois de nove meses dentro do aconchego da barriga, tanto espaço, luz e barulho são grandes novidades, por isso certas crianças gostam de ser “embrulhadas” ou enroladas em mantas como se fossem um charutinho enquanto se adaptam.

Os braços e as pernas parecem um pouco curtos porque ainda estão um pouco encolhidos, mas vão se soltar à medida que seu filho se acostumar ao novo espaço para esticá-los.

A visão do recém-nascido é um tanto embaçada. Ele só consegue enxergar bem a uma distância de cerca de 45 centímetros, perfeita para encarar você quando estiver no colo. Mantenha seu rosto próximo quando o bebê estiver acordado, assim ele poderá admirar seu objeto preferido com mais nitidez.

A criança observa a mãe e o pai o tempo todo, memorizando seus traços e aprendendo a reconhecer suas vozes. Faça o teste. É bem possível que você perceba como o recém-nascido reconhece a voz da mãe.

O nível de atenção do bebê ainda é bem pequeno, e a tarefa de se ambientar ao mundo externo ao útero já é estímulo suficiente para as próximas semanas. Não exagere, mas um móbile sobre o berço não fará mal e servirá para distraí-lo.

Acostume-se com as cólicas

A cólica é um fantasma que habita o inconsciente coletivo das mães, já que ela realmente pode tornar a vida dos pais um tanto angustiante nas primeiras semanas de vida da criança. Mas não perca as estribeiras. As cólicas são normais. Fazem parte do amadurecimento natural do sistema digestivo do pequeno. E não adianta medicar ou dar produtos naturais. Isso pode ser até perigoso, causando intoxicações. O melhor remédio é o leite materno. Aquecer a barriga, aconchegar o bebê e deixá-lo na posição fetal também são medidas que ajudam a contornar a situação. Agora, é preciso saber se a cólica é mesmo o motivo da choradeira. A confusão é bastante comum. Choro de cólica é aquele mais intenso, que começa e termina de forma repentina.

Sua vida: mudança radical

A ficha de repente cai: tem um bebê na sua vida! Ele é todo seu, mora na sua casa e depende inteiramente de você.  Neste primeiro momento, porém, é melhor ir com calma. A verdade é que seu filho está se adaptando a você da mesma forma que você a ele. Como todos os bons relacionamentos da vida, é preciso tempo para desenvolvê-los.

Por falar em desenvolvimento, os recém-nascidos chegam a mamar a cada duas ou três horas. O leite de fato demora alguns dias para “descer” depois do parto, mas não fique encucada e na dúvida de se o bebê está recebendo todos os nutrientes que precisa, já que o colostro, aquele líquido meio transparente, suprirá todas as necessidades iniciais dele.

Quanto ao umbigo e o coto umbilical, eles requerem cuidados simples, e você rapidamente aprenderá o que fazer para mantê-los limpos.  Seu bebê tem alguma marca de nascença Procure saber do que se trata e se precisará de cuidados especiais.

Comunidade

Converse com outras mães ou pais que têm filhos da mesma idade que o seu. Peça ajuda de sua mãe, avó, tias.. Pessoas que já lidaram com a mesma situação!

Fonte: brasil.babycenter.com

Primeiros cuidados

Você pode até ter treinado, mas quando chega em casa com o bebê, cuidar dele parece ser muito complicado. Calma, você vai você pegar o jeito

Banho

Esse costuma ser o primeiro grande desafio. A gente fica achando que o bebê vai escorregar, se machucar ou, pior, que a gente vai acabar afogando ele. Não, nada disso vai acontecer.

Antes de tudo, deixe as coisas separadas. O trocador por perto, a toalha, o sabonete, o xampu e o algodão. E lembre-se: basta um banho por dia.

A temperatura recomendável da água é em torno de 35 a 36 ºC. Você pode usar termômetro de banheira ou seu próprio cotovelo: morna, agradável ao toque, é como ela deve estar. Feche janelas e portas para não entrar corrente de ar frio.

Tire a fralda e limpe o bebê antes de colocá-lo na banheira. Restos de xixi e cocô podem contaminar a água da banheira se você não fizer essa limpeza.

A banheira deve facilitar a posição da mãe e do pai, por isso, deixe-a numa altura confortável.

Tudo pronto, basta segurar a cabecinha e as costas do bebê com uma mão e lavar o corpinho com a outra. É preciso respeitar a ordem dos fatores. Inicialmente, lave o rosto, pois a água ainda está limpinha. Para lavar os olhos, passe algodão molhado do canto interno para fora.

Depois, lave o corpo. Primeiro a frente e todos os membros, depois as costas e o bumbum – mantendo a cabeça a uma distância segura da água. A cabeça fica por último, pois como fica para fora da água o tempo todo, quanto menos tempo molhada, melhor. E lembre-se: xampus e sabonetes só os neutros, específicos para crianças.

 

Trocar a fralda

A troca deve ser feita sempre que a criança fizer cocô, o que costuma acontecer depois de cada mamada, ou quando a fralda estiver cheia de xixi.  O recém-nascido precisa ter a fralda trocada cerca de 8 vezes por dia! Depois, esse número vai diminuindo.

Como a pele dele é bem delicada, na hora da limpeza, use apenas água morna e algodão. Deixe para fazer a higiene completa, com sabonete, no banho. Lenços umedecidos podem ser usados em passeios.

Antes de colocar o bebê no trocador, deixe separado tudo o que for usar. O básico é: fralda limpa, lenço umedecido ou algodão e água morna e uma fraldinha de pano. Para os meninos, separe uma fraldinha extra, para o caso dele fazer xixi bem na hora da troca.

Comece lavando as mãos. Tire a fralda suja e dobre a parte do adesivo para que não grude sem querer na pele do bebê. Dobre a fralda usada e coloque-a embaixo do bumbum do neném enquanto faz a limpeza. Limpe com o algodão de frente para trás, com um movimento único. Use quantos algodões forem necessários até limpar completamente.

Cruze as perninhas do bebê e levante-as com uma mão enquanto com a outra limpa o bumbum. De novo: de frente pra trás. Quando  estiver bem limpinho, seque suavemente com a fraldinha de pano. Se optar por usar creme antiassadura, passe na virilha e no bumbum, jamais na genitália.

Por último, coloque a fralda limpa, com o desenho para frente. Cole as fitas adesivas nas laterais e verifique se está sobrando um dedo, para que não fique muito apertada nem muito larga. Passe o dedo nas laterais das perninhas, para deixar as abas para fora.

 

Limpar o umbigo

Durante uma a duas semanas após o parto, você terá de tomar os devidos cuidados com o coto umbilical, aquela parte que fica após o corte do cordão e que, depois, cai sozinha.

O importante é limpar com hastes de algodão e um pouquinho de álcool a 70% e esperar secar para colocar a fralda. Esse procedimento deve ser feito todos os dias após o banho, até que seque e caia. Não precisa de faixa, umbigueira, moeda, ou qualquer objeto sobre o umbigo.

Por mais que a gente tenha um pouco de aflição, o bebê não sente dor, então fique tranquilo.

 

Cortar as unhas

O mais provável é que você precise cortar as unhas das mãos do bebê semanalmente e as os pés, quinzenalmente.

Se não consegue fazer seu filho parar de se mexer e tem medo de acabar cortando mais do que deve, um truque é fazer isso quando a criança já estiver dormindo. As unhas do bebê são macias, então não é preciso muita força. É mais questão de jeito.

O segredo é afastar a unha da pele que fica embaixo para não cortá-la acidentalmente. Não exagere: é bacana deixar um pouquinho da parte branca, pra não doer. Você sabe como é ruim quando a gente corta a unha demais. Mas, se acontecer, lave com água e sabão.

 

Colocar para arrotar

Quando seu filho mama, inevitavelmente engole ar. E o excesso de ar no estômago do bebê pode causar desconforto com gases. Para aliviar esse incômodo é preciso colocar a criança para arrotar. Coloque uma toalhinha no ombro. Sempre pode vir um regurgito junto com o arroto, é melhor prevenir.

Não há uma posição correta, mas colocar o bebê em pé, com a cabeça acima do seu ombro, facilita o processo todo. Com um braço você vai sustentar o bebê e, com o outro, você dá umas batidinhas de leve.

 

Cuidar da gengiva e dos dentinhos

Sim, por mais que seu bebê ainda seja banguelinha, é importante limpar a gengiva. Com recém-nascidos, a limpeza pode ser feita com uma gaze ou fralda umedecida em água limpa para remover os resíduos da amamentação.

Molhe a gaze ou a fralda em água filtrada e, cuidadosamente, massageie toda a gengiva do bebê. Aproveite e limpe a bochecha e a língua também. O ideal é que você faça essa limpeza após o banho e quando ele regurgitar.

 

Lidar com cólicas

Elas acontecem, geralmente, após a segunda semana de vida do bebê. As massagens devem ser feitas na barriga no sentido horário, da direita para a esquerda. Outra dica: dobre as pernas do bebê sobre o abdome e faça movimentos como se ele estivesse pedalando.

Fonte: http://www.paisefilhos.com.br/nosso-bebe/primeiros–cuidados

Um médico que tricota gorrinhos para os bebês que ele fez o parto

O médico norte-americano Robert Sansonetti faz algo que vai muito além de sua “função” de médico, algo que nenhuma mãe imagina ganhar, além do cuidado no acompanhamento da gravidez e na hora do parto, ele entrega gorrinhos feito por ele mesmo para todas as crianças que ele traz ao mundo.

A história toda começou quando Robert comprou de presente de natal para os filhos o livro Hat Heads, que narra a história de um homem que distribui 50 gorros criados por ele para distribuir aos amigos, após isso então o médico teve a ideia de fazer esses mimos aos bebês que ajudava a nascer.

A reação da primeira mãe que ele deu o gorro foi de tanta emoção que ele resolveu continuar com os presentes, que levam cerca de 4 horas para ficar pronto, e ele faz entre um intervalo e outro no hospital. Mais do que um mimo, o gorro é importante para manter a cabecinha do bebê aquecida, pois ele perde muito calor após o nascimento. Veja alguns dos presenteados:

bob1

bob2

bob3

bob4

bob6

photo-761693

photo-790284

bob7

Como forma de agradecimento, os pais dão a Bob (apelido do médico) novelos de lãs para que ele continue a fazer os gorrinhos, formando assim uma corrente do bem para continuar um trabalho tão delicado.

Fonte: http://razoesparaacreditar.com/criar/um-medico-que-tricota-gorrinhos-para-os-bebes-que-ele-fez-o-parto/

Coleção de bolsas de maternidade Lequiqui e Angels Baby


LEQUIQUI

 

DSC06994

Você encontra na loja física da TulipaBaby a completa linha mais charmosa e única de “modelos de bolsas”, malas, e acessórios para maternidade.

São novas modelagens, tecidos, cores, novos materiais e bordados trazendo praticidade e funcionalidade. São bolsas que despertam o desejo de consumo, aliado à luxo, sofisticação e versatilidade.

É uma coleção inovadora, para mulheres de personalidade.

ANGELS BABY

DSC06982

A Angel Baby tem uma coleção completa de bolsas, malas e frasqueiras, com cores e modelos diferenciados, que proporcionam à mamãe um passeio agradável, e com maior comodidade para organizar tudo o que precisa, pois possuem um amplo espaço interno.

Você e seu Bebê merecem o melhor! Com novas tendências em design, tecidos e estampas do mais alto padrão, acabamentos com materiais de qualidade e sofisticação.

Angels Baby é referência no mercado.

APROVEITEM!

Visite nossa loja física:

BR 280,2015 – Vila Nova – 89295000 – Rio Negrinho – SC

Para mais informações: (47) 3644-0111 | (41) 2626-4204 | (11) 2626-379

Ou acesse nosso site: http://www.tulipababy.com.br

Horário de atendimento: Segunda a sexta das 9:00 às 18:30 hrs e sábados 9:00 às 17:00hrs.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 107 outros seguidores